Você está em: inicio/Institucional/A vida no SMME

A vida no SMME

A exortação apostólica do Papa João Paulo II sobre a formação sacerdotal, Pastores dabo vobis, define o seminário como “comunidade eclesial educativa, uma particular comunidade educante”. Desta forma o seminário dispõe de uma precisa programação que visa a preparação de futuros presbíteros através da educação, disciplina e crescimento dos seminaristas nas dimensões da formação sacerdotal.

Anualmente os seminaristas participam de Exercícios Espirituais de sete dias seguidos, conduzidos por pregadores. Todos os meses possuem retiros espirituais e palestras de formações semanais sobre algum âmbito que atinge diretamente a configuração com Cristo. Cada seminarista possui um diretor espiritual, com quem precisa manter frequência para crescer em virtude e bem discernir o chamado específico que lhe fora realizado. Diretores e confessores são distintos dos assistentes diretos das etapas de discipulado e configuração (cf. Ratio Fundamentalis Institutionis Sacerdotalis, 2016), antes nomeadas comunidades de filosofia e teologia. Além dos presbíteros da casa, outros, externos ao seminário, visitam-no com frequência para atender confissões, dar aulas e, sobretudo, testemunharem sobre a vida do padre diocesano.

Diariamente os seminaristas possuem horários comunitários para algumas orações (Santa Missa, Oração dos Salmos, Veni Creator e atos de piedade) e para orações individuais (meditação, terço e etc). Entretanto cultiva-se o desejo de aproveitar outros momentos para complementar a vida de oração. Para melhor vivenciar as solenidades, possuem distribuição de tempo distinta dos dias comuns. Para contribuir com a manutenção do seminário e criar/desenvolver o senso de responsabilidade, diariamente realizam trabalhos de administração, jardinagem, limpeza das áreas comuns, como refeitório, dormitório, salas de aula, biblioteca e outros que variam semestralmente.

Dos requisitos, apresentados pela igreja, para a ordenação sacerdotal, está, entre outros, a conclusão dos cursos superiores de filosofia e teologia. Clique aqui para saber mais sobre os cursos.

O Seminário possui uma ampla área de convivência e conta com eventos que contribuem para a interação entre todos da comunidade: seminaristas de mesmas dioceses, regionais, turmas, grupos de amigos e de todos os que são enviados para realizar a formação no SMME. Um dos fatores que mais favorecem a convivência é a multiplicidade de culturas presentes no seminário: desde os seminaristas, naturais das diversas partes do país, aos formadores, que são brasileiros e outros provenientes de diversas partes do mundo, aumentando a carga cultural dos seminaristas e conhecendo a realidade da Igreja Católica presente em outras partes do globo, manifestando-lhes a consciência de que, embora sejam formados para servir em suas próprias dioceses, são, antes, ordenados para a Igreja.

Parte fundamental da formação sacerdotal é a configuração dos formandos a Cristo Pastor. Clique aqui para saber mais sobre as dimensões da formação.

Os horários da casa são basicamente os mesmos entre as etapas do discipulado e da configuração. De segunda a sexta acordam às 5:45; passam à capela para a oração da manhã, Veni Creator, meditação e Santa Missa; segue-se o café da manhã, os trabalhos de casa e a maior parte da manhã para os cursos universitários até a saudação mariana e almoço, às 13:05. Após a cesta (13:40) fazem leitura espiritual e seguem para os estudos das 14:30 às 18:50, interrompido por uma hora de esporte às16h. Depois disso possuem palestras de formação (na quinta-feira possuem a Hora Eucarística – uma hora de adoração a Jesus Sacramentado), vésperas, jantar, convivência e Adoração com a oração da noite. Após isso todos retornam ao dormitório e guardam silêncio até o café do dia seguinte.

Sábado e domingo possuem horários diferentes, tendo maior destaque as atividades nas paróquias e o descanso.
Os seminaristas que ingressam no SMME participam de duas partes de um curso introdutório, que contribui para a adaptação destes ao dia-a-dia do seminário e para adquirirem conhecimento sobre os mais diversos assuntos, sobretudo espiritualidade e cultura. Por este motivo, os novos formandos chegam duas semanas do início do ano acadêmico por dois anos consecutivos. Como as demais universidades, o semestre acadêmico termina com o período de provas.
Além das mencionadas, existem muitas outras atividades realizadas no Seminário Maria Mater Ecclesiae do Brasil.

Cresce na Igreja a consciência da necessidade de contar com sacerdotes santos e profundamente >>Continue aqui
A Legião de Cristo é uma congregação religiosa clerical de direito pontifício, fundada em 1941 no >> Continue aqui
Desde a fundação do Seminário Maria Mater Ecclesiae formamos seminaristas de diversas dioceses brasileiras >>Continue aqui
A exortação apostólica do Papa João Paulo II sobre a formação sacerdotal, Pastores dabo vobis… >> Continue aqui
Preocupados com o futuro de nossas igrejas, intimamente ligado à formação teológica e ascética dos >> Continue aqui

Ajude o Seminário

Torne-se um benfeitor.
Ajude-nos a continuar preparando novos sacerdotes, sua ajuda será bem-vinda e Deus lhe recompensará em dobro.